Projeto realizado

O projeto começou em meio à pandemia do novo coronavírus e foi divulgado em partes no Wattpad, com direito à interação da autora com os leitores. Diante do sucesso no mundo digital, a autora agora lança a versão impressa do título.

Esta comédia romântica picante que tem conquistado milhares de leitoras possui, sim, seus segredos. Quem já leu diz que é um “sexy na medida” ou “engraçado e quente”, e garante que é uma história “apaixonante”, e “merece produção de cinema”.

Casa Comigo? é narrado em primeira pessoa pelos personagens principais, sendo alguns capítulos por Aby Williams e outros por Vps Windows, mostrando a visão de cada um sobre o desenrolar dos acontecimentos.

Valéria Veiga convida as leitoras a embarcarem nessa narrativa que enaltece as surpresas da vida e mostra que as pessoas podem, sim, mudar de comportamento e atitudes por amor. Assim como suas leitoras, essa carioca romântica e divertida também deseja ver seus livros um dia adaptados para o cinema. Nada parece ser impossível para essa determinada brasileira que sonha, literalmente, bem pertinho de Hollywood.

FICHA TÉCNICA:Título: Casa Comigo?Autora: Valéria VeigaEditora: IndependenteISBN: —-Páginas: Formato:  x cmPreço: R$ ,Links de venda

Valéria Xavier da Veiga nasceu em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro. É formada em educação física e mora desde nos Estados Unidos, onde trabalha como personal assistant em um escritório. No início de , ela estreou com o livro Sem Fim – A história real de Felipe e Juliana, o primeiro de uma série de três volumes que devem ser lançados até o fim desde ano. Casa Comigo? é o segundo lançamento físico de Valéria.

Centro universitário realiza Oficina de Literatura gratuita para jovens e adultos que estão cursando o Ensino Médio

Curso promovido pela Uninter tem carga horária de horas, dá direito a certificado e está disponível para todo o país

Desenvolver e aprimorar o letramento literário é um desafio para muitos professores e alunos; e fazer isso no meio de uma pandemia, que exige distanciamento social, é ainda mais desafiador. Para despertar e desenvolver a leitura e as produções textuais de alunos da Educação de Jovens e Adultos EJA e do Ensino Médio, a Escola Superior de Educação do Centro Universitário Internacional Uninter está promovendo um curso gratuito e online, uma Oficina de Literatura.

“As mudanças originárias da pandemia não podem impossibilitar a interação e a aprendizagem, mesmo porque, os alunos que estudam a distância já possuem certa autonomia e disciplina perante os ambientes virtuais”, explica Maria Tereza Cordeiro, coordenadora do EJA da Uninter.

Durante o curso, diversos autores cânones da literatura – como Vinicius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector – são apresentados para os alunos. “A apresentação de visões mais clássicas abre novos horizontes e rompe com a cultura de massa que pode vir a moldar nossos comportamentos e as nossas escolhas num processo de projeção e identificação”, explica Renata Burgo Fedato, professora na área de Educação de Jovens e Adultos do Centro Universitário Internacional Uninter.

Alunos do Ensino Médio, da EJA e demais interessados em literatura de todo o país podem participar. O curso tem carga horária de horas, dá direito a certificado e a inscrição pode ser realizada pelo link:

Confira os vencedores do 1º Prêmio Machado DarkSide de Literatura

A DarkSide Books, primeira editora brasileira inteiramente dedicada ao terror, fantasia e suspense, junto aos seus parceiros mais que especiais e apoiadores da leitura em nosso país, anuncia nesta sexta-feira os ganhadores do º Prêmio Machado DarkSide de Literatura, quadrinhos e outras narrativas.

Com mais de cinco mil inscrições realizadas em um período de dois meses, a Comissão Avaliadora da editora chegou a um veredito para premiar criadores nacionais em cinco categorias com mil reais, contratos editoriais, e um troféu dark muito especial. “O Prêmio Machado alcançou um número muito maior do que esperávamos e de enorme relevância dentro de um mercado em transformação”, diz Christiano Menezes, diretor editorial da casa.

Cada um dos . inscritos trouxe ao mundo a sua verdade e expôs o seu coração, comprovando que a palavra vive, e que a arte no país ainda pulsa. A DarkSide Books agradece a todos que ajudaram a escrever um novo capítulo na história da nossa literatura.

Uma distopia humana, sombria, visceral, potente, violenta, e repleta de horror. Na obra, acompanhamos um professor negro, falido, preso a uma cadeia de acontecimentos inescapáveis que o levam a uma jornada rumo a própria degradação física e psicológica, a partir do momento em que é capturado, confinado e obrigado a fazer parte de um ringue de lutadores formado por párias sociais digladiando-se a gosto de espectadores da alta social.

Bruno Ribeiro Campina Grande, PE funde e distorce vários gêneros e subgêneros — da ficção pulp ao revisionismo histórico —, compondo um enredo que combina entretenimento com crítica social dura. Em meio a esse mapa movediço de gore, niilismo e visões estranhas, ainda oferece uma abordagem muito íntima e complexa sobre ancestralidade, legado, apagamento e racismo.

Uma graphic novel sensível e emocionan

Literatura: “Casa Comigo?” – a nova E. L. James é brasileira?

A comédia romântica picante “Casa Comigo?”, da autora Valéria Veiga, já rendeu mais de mil leituras on-line, incluindo downloads na gigante Amazon; seria ela a nova E. L. James brasileira?

Todos sabem que depois do sucesso de Tons de Cinza, o mundo se abriu para a literatura erótica e os títulos “hot” ganharam espaço nas livrarias físicas e digitais. Esse fenômeno permitiu que muitas mulheres tivessem coragem para se arriscar nesse tipo de literatura.

Um novo nome tem surgido e chamado atenção entre as fãs desse gênero literário: Valéria Veiga. Mas afinal, quem é essa carioca que tem feito muito sucesso no Brasil? Ela mora em São Francisco EUA e está impressionada com a repercussão que seus vps windows têm tido em pouco tempo de lançamento.

Sua última obra, Casa Comigo?, que teve todos os capítulos publicados no Wattpad comunidade gratuita que conecta escritores e leitores chegou aos mil registros de leitura no primeiro mês e conquistou o primeiro lugar no ranking de Romances Hot no site. Além disso, a obra foi recentemente publicada na Amazon e já teve mais de mil downloads.

A ética no cinema: lista de filmes que abordam questões éticas e moraisA ética na televisão: lista de séries que abordam questões éticas e moraisE-book – Guia completo de filmes para passar no ENEM e em vestibularesOs filmes românticos mais assistidos no Brasil

Circuito se despede nesta sexta-feira 13 com destaque para a literatura fantástica

O ponto alto do último dia do Circuito Cultural Digital de Pernambuco será o lançamento da Cepe Editora Não me empurre para os perdidos,  de Maurício Melo Júnior. A live será na próxima sexta-feira , às h, com mediação da jornalista e crítica literária Gianni Paula de Melo. A programação do dia abrange ainda uma variedade de temas: das atividades infantis a lives sobre xilogravura e cordel. O evento é uma realização da Companhia Editora de Pernambuco Cepe, com curadoria da Fundação Gilberto Freyre. A última edição do ano será de a de dezembro.

A narrativa de Maurício Melo Júnior se passa em Pernambuco, na década de . Qualquer recifense ligado em sua própria história reconhece lugares e fatos icônicos do período, enriquecido por supostos diálogos do protagonista da trama, o escritor F., com intelectuais da época. Provavelmente a misteriosa identidade de F. é uma referência ao escritor tcheco Franz Kafka.

Na agenda, a literatura fantástica também ganha força com a participação do escritor, roteirista e dramaturgo André Vianco. O convidado é considerado um dos mais renomados autores do gênero no Brasil. A live “Fantasia e terror à brasileira”, com o autor do best-seller Os sete, será às h, mediada pelo jornalista Renato Mota.

Neste bate-papo André falará sobre sua trajetória, como elabora seus personagens e cria as narrativas de suas histórias fantásticas, de terror e suspense.

Mas os destaques do dia começam logo pela manhã, às h, com bate-papo sobre Xilogravura e cordel, o encontro da rima com o entalhe. Desta discussão participarão a poeta e ilustradora de livros infantis e juvenis Nireuda Longobardi, e o poeta e cordelista Marcelo Soares.

Vencedor do Nobel de Literatura diz que destituição de presidente peruano foi inconstitucional

O vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, que concorreu à Presidência do Peru em , defendeu a manutenção das eleições gerais do país, programadas para abril de .

— Trata-se de um feito lamentável a destituição de Vizcarra, como o apontaram muitos juristas peruanos, entre eles o ex-primeiro ministro Pedro Cateriano, que chamou a atuação do Congresso de um verdadeiro golpe de Estado — salientou.

Para Vargas Llosa, o novo presidente, Manuel Merino, traiu a tradição democrática do partido ao qual pertence, o Ação Popular, agrupação de centro-direita que apoiou a candidatura do escritor nos anos . Merino era presidente do Congresso que afastou Vizcarra.

O escritou afirmou que a derrubada do presidente foi “clarissimamente reprovada” pela população e disse acreditar que os parlamentares que formaram maioria para derrubar Vizcarra serão punidos pelo povo peruano. As declarações foram dadas ao jornal peruano El Comercio.

Leia mais:Presidente afastado do Peru convoca mais protestos contra governo comandado por chefe do Congresso

— A Constituição peruana é muito clara, um presidente pode ser acusado, mas só pode ser investigado após o término de seu mandato e está claro que o Congresso violou a Constituição com essa medida o afastamento de Vizcarra.

Feira do Livro promove evento para debater mulheres na literatura

A Feira do Livro de tem o intuito de promover a diversidade cultural e a representatividade. Com esse mote, um dos temas abordados em oficinas e eventos foi a participação das mulheres na literatura.

Historicamente essa é uma área dominada por homens. Durante muitos anos, mulheres escritoras precisaram utilizar pseudônimos masculinos para terem seus livros publicados. Quando se trata de literatura fantástica, essa questão é intensificada.

“Quando eu fui para a literatura fantástica para escrever terror e ficção científica, havia uma ideia de que esse era um domínio de meninos. As pessoas me diziam que não tinham nenhum preconceito, mas aí você pede para ela olhar na estante e não tem nenhuma mulher. Por que eles também não se perguntam sobre isso?”, questiona a escritora Nikelen Witter.

Mas o cenário está mudando. As próprias escritoras relatam que o público jovem é mais aberto a questões de representatividade e participação feminina no mundo dos livros fantásticos.

“O fantástico em geral trabalha com temas muito atuais, então eu acho que o público tende a ser um pouco crítico e um pouco mais aberto a discussão. Apesar de ainda ter um longo caminho para percorrer, eu acho que está tendo menos aquela coisa de ‘mulher não sabe escrever fantasia’, hoje isso é mais a exceção do que regra”, comentou a escritora Carol Chiovatto.

O tema foi tratado no evento ”Mulheres Fantásticas”, e continua disponível no YouTube da Feira do Livro.

a reação de políticos democratas aos novos acordos entre Brasil e EUA

O governo brasileiro, por sua vez, diz que o protocolo de comércio e cooperação econômica é suprapartidário , fruto de diálogo com todos os envolvidos e traz benefícios mútuos e recíprocos .

Segundo o Itamaraty, o governo Bolsonaro espera que o pacote forme a base de um amplo acordo comercial a ser futuramente negociado entre as duas maiores economias do continente americano .

A aproximação política e comercial entre Brasil e EUA é alvo de tensão em Washington desde a posse de Jair Bolsonaro — mas a temperatura chegou a seu auge em junho deste ano, quando deputados americanos assinaram uma carta inédita indicando que vetariam qualquer acordo comercial ou a ampliação de parcerias comerciais com o Brasil do presidente Bolsonaro .

A carta foi objeto de resposta pelo governo brasileiro, que classificou o texto como fruto de desinformação e informações deturpadas .

Em reuniões reservadas na Casa Branca e no Planalto, entretanto, a carta foi lida como um duro golpe contra um eventual acordo de livre-comércio entre os dois países. A razão principal é que qualquer parceria que envolva a renegociação de tarifas comerciais depende da aprovação do Congresso nos EUA, atualmente, a Câmara dos Deputados é liderada por democratas, enquanto o Senado tem maioria republicana.

Na ocasião, o hoje embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster, defendeu o histórico sólido de respeito a direitos humanos e trabalhistas, e de proteção à dignidade dos trabalhadores do Brasil e ressaltou o compromisso do presidente Bolsonaro para a proteção e desenvolvimento sustentável .

Quatro meses depois, os principais signatários da carta de junho voltam à cena e acusam Trump e Bolsonaro de agirem unilateralmente , deteriorando a relação entre o Executivo e o Congresso .

Oficina de Literatura para alunos da EJA na modalidade a distância: real, possível e necessária

Desenvolver o letramento literário é um desafio constante a todo professor e aos estudantes. Trabalhar, durante o período da pandemia, com oficinas literárias, certamente fortalece vínculos e o processo de pertencimento dos estudantes na modalidade à distância com a instituição. Durante o trabalho com oficina, é possível dar voz aos estudantes, pois os “encontros” estabelecem o contato com a literatura, o recitar de poesias, leitura de contos, leitura de crônicas, debates das representações individuais e coletivas que cada participante vivencia, compartilhando sensações e emoções.

Despertar para a produção de uma Oficina de Literatura para alunos da Educação de Jovens e Adultos a distância, graças a tecnologia vps cloud rodando em um vps windows, certamente faz parte de um desafio e da certeza de que as mudanças originárias da pandemia não podem impossibilitar a interação e a aprendizagem, mesmo porque, os alunos que estudam a distância, possuem certa autonomia e disciplina perante os ambientes virtuais.

O foco na formação cultural desenvolve o objetivo de levar a literatura e suas diversas vertentes para o conhecimento de todos. Romper com a cultura de massa que pode vir a moldar nossos comportamentos e as nossas escolhas, num processo de projeção e identificação, torna-se urgente e necessário apresentar Vinicius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e vários outros autores cânones da literatura para nossos alunos JA.

As hipóteses de que a literatura é bastante complexa e que é necessário ser um leitor assíduo para compreendê-la tornam-se ultrapassadas a partir do momento em que professor e aluno se conectam com emoções e sensações através dos textos lidos, das poesias recitadas, da troca de emoções e experiências.

Como os distúrbios psiquiátricos inspiram a literatura de horror

Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!

O personagem Michael Myers é um exemplo da intensa relação entre os distúrbios psiquiátricos e a ficção de horror Foto: Reprodução

Michael Myers dispensa apresentações. Figura central da franquia Halloween, o vilão criado pelo cineasta John Carpenter e pela produtora e roteirista Debra Hill frequenta pesadelos desde sua primeira aparição, no filme de que deu origem à série. Nele, um Myers de apenas seis sim, anos mata a irmã mais velha com uma enorme faca de cozinha — que, ao lado da sinistra máscara, tornou-se para sempre sua marca. Após o crime, ele é internado em um hospital psiquiátrico, de onde consegue fugir anos depois para prosseguir com a matança. Desde então, a franquia rendeu outros dez filmes, incluindo reboots e novas sequências.

O sucesso de Myers é um bom exemplo da intensa relação entre os distúrbios psiquiátricos e a ficção de horror. Tanto na literatura quanto no cinema, há inúmeros casos de pessoas aparentemente comuns que, por conta de alguma psicopatia, revelam-se verdadeiros monstros. E com frequência esses antagonistas são mais assustadores do que quaisquer outros de origem sobrenatural, como vampiros, zumbis ou lobisomens. No entanto, nesta coluna não pretendemos traçar perfis de psicopatas e de serial killers; nossa intenção é verificar em que medida os distúrbios psiquiátricos se tornam, graças às hábeis mãos de certos escritores e escritoras, os verdadeiros objetos do horror.